PLASTRYN

CONCEITOS DE ACÚSTICA

A crescente exigência pelo bem estar faz com que o conforto acústico seja hoje muito considerado entre os parâmetros fundamentais na escolha de um local para trabalho ou moradia.

O conhecimento das possíveis fontes de ruído e de como o mesmo se propaga, nos da à possibilidade para fazer, já na fase de projeto, as escolhas técnicas que garantirão uma redução drástica tanto dos ruídos transportados por via aérea (conversação, rádio, tv, tráfego, etc.)como dos ruídos transmitidos através da própria estrutura de edificio (geralmente percussões de encontro às paredes e aos pisos).


O que são ruídos?

Ruído é toda informação recebida (através dos nossos sentidos), diferente da que desejamos receber; é um conjunto de sons que pode causar sensação de desconforto, e está presente em nosso dia-a-dia.

O ruído pode ser: contínuo, intermitente ou de impacto.

Ruído contínuo é aquele que possui pouca ou nenhuma variação durante um certo período.

Exemplos: máquinas em operação.

Ruído intermitente é aquele com variações de intensidade.

Exemplos: britadeiras em operação, trânsito da cidade, etc.

Ruído de impacto é aquele som muito forte/ intenso num período de tempo bastante curto.

Exemplos:explosões, detonações, disparo de armas de fogo, etc.


Ruídos aéreos e de impacto

Os ruídos de origem aérea: são transmitidos através do ar que é movimentado diretamente pela fonte de vibração (alto falantes, aparelhos eletrodomésticos, etc.). Geralmente afetam os ambientes vizinhos à fonte de ruído localizada. Neste caso a energia é relativamente pequena.

Os ruídos de impacto: são gerados pelos impactos de encontro à própria estrutura, são transmitidos e se propagam através de toda a estrutura e tubulações do edificio. A energia transmitida é notável e o ruído pode afetar até ambientes situados a distâncias consideráveis da fonte.

A exposição em excesso ao ruído pode causar problemas de saúde ou piorá-los, além de gerar impactos na qualidade de vida das pessoas.

Como exemplos, temos: aumento da pressão sanguínea, ansiedade, dores de cabeça, dificuldade de comunicação, alterações do sono, irritação, cansaço, diminuição do rendimento no trabalho, etc.

E é por este motivo que a indústria tem desenvolvido novos materiais com coeficientes de isolamento acústico e/ou de absorção muito mais eficientes que os materiais até então considerados "acústicos". Para que desta maneira seja possível obter, mediante variações de sua composição, resultados acústicos satisfatórios que atendam as necessidades do usuário.


Como eu posso reduzir um som/ruído indesejável?

Você terá geralmente duas opções:

1. Dissipe ou absorva o som, ou seja, trata-se da conversão da energia de uma forma a outra, ou de uma frequência de oscilação a outra.

Obs:. A absorção pode ser realizada usando materiais com características de amortecimento especiais que reduzirão o ruído refletido.

2. Impeça a transmissão do som selando ou isolando a àrea do ruído da àrea a que não se deseja o ruído.

Os materiais mais utilizados são os de alta densidade como concreto, vidro, chumbo ou mais recentemente, mantas de polímeros enriquecidas com cargas minerais, resultando em um material de alta densidade, flexível e de fácil aplicação.


Isolamento Acústico: conceitos e aplicações

Isolamento acústico é o método pelo qual se objetiva atenuar ruídos, vibrações, ondas sonoras etc., em determinados espaços físicos. Este processo se dá através do uso de diversos materiais: densos, pesados, etc. A ideia é atenuar a entrada ou saída de som de um espaço ou da redução de impactos. Além desta função, existem materiais que o isolamento também proporciona melhora na sensação térmica dos ambientes.

O isolamento acústico deve ser projetado e executado com muito critério, pois uma falha na composição dos materiais ou no método construtivo utilizado pode permitir uma passagem do som considerável.

A absorção acústica trata do fenômeno que minimiza a reflexão das ondas sonoras num mesmo ambiente. Ou seja, diminui o nível de reverberação (que é uma variação do eco) num mesmo ambiente. Nestes casos se deseja, além de diminuir os níveis de pressão sonora do recinto, melhorar o nível de inteligibilidade.

A reflexão de som por superfícies é extremamente importante em auditórios e recintos em que a boa audibilidade seja necessária. Por outro lado, onde quisermos atenuar o ruído e controlar o espalhamento do som, deveremos tratar as superfícies de tal modo que reduzam a energia sonora refletida. Isto quer dizer que, a parte da onda que não for absorvida ou transmitida, é refletida de volta para o recinto.

Praticamente todos os materiais existentes no mercado ou isolam ou absorvem ondas sonoras, embora com diferente eficácia. Alguns outros materiais têm baixo poder de isolamento acústico e também baixo poder de absorção acústica (como plásticos leves e impermeáveis), pois são de baixa densidade e não tem poros abertos. Espumas de poliestireno (expandido) têm excelentes características de isolamento térmico, porém não são recomendados em acústica.

Cada recinto, conforme sua utilização requer uma definição específica de nível de pressão sonora e de reverberação para permitir o conforto acústico e/ou eliminar as condições nocivas a saúde. Níveis de pressão sonora muito baixa podem tornar o recinto monótono e cansativo, induzindo as pessoas às condições de inatividade e sonolência.

Normalmente um bom projeto acústico prevê o isolamento, defletores e absorsores acústicos utilizados com critérios bem definidos, objetivando a melhor eficácia no resultado final. Para isto, deve-se levar em consideração o desempenho acústico dos materiais a serem aplicados, sua fixação, posição relativa à fonte de ruído e facilidade de manutenção, sem restringir a funcionalidade do recinto.

A aplicação de um material acústico deve seguir os critérios de projeto, para garantir os melhores resultados.



Tabela dB x Percepção de Redução Sonora




Laudo de Medição Sonora para LAMIX de 2mm